[Review] A Série Divergente: Insurgente

Olá, pessoas da Terra!

Apesar de nunca ter mencionado aqui no blog (pelo menos acho que não), eu sou uma mega fã da trilogia Divergente. Mesmo com o fim de Convergente, que não foi bem o que eu esperava, simplesmente não consigo não amar essa trilogia, fui conquistada por toda a história, personagens e escrita. Sendo assim, eu não poderia deixar de assistir aos filmes, mesmo sabendo que muito provavelmente iria me decepcionar com cada um deles. Não tive tempo para escrever a review de Divergente quando o filme saiu no cinema, mas aproveito agora para deixar minhas impressões de Insurgente.

insurgent_movie_poster_3

Sinopse: Tris (Shailene Woodley) e Quatro (Theo James) agora são fugitivos e procurados por Jeanine Matthews (Kate Winslet), líder da Erudição. Em busca de respostas e assombrados por prévias escolhas, o casal enfrentará inimagináveis desafios enquanto tentam descobrir a verdade sobre o mundo em que vivem.

O filme retoma a história logo do fim de Divergente, quando Tris, Quatro, Caleb, Marcus e Peter buscam abrigo na sede da Amizade, depois de fugir do ataque à Abnegação. Apesar de não estarem tão satisfeitos com a situação, Tris e Quatro decidem continuar por lá até se reorganizarem e descobrirem onde estão os demais membros da Audácia, para então irem à procura deles. Mas tudo isso muda quando soldados da Audácia, aliados à Jeanine Matthews, chegam nas terras da Amizade em busca de Divergentes, e Tris, Tobias (Quatro) e Caleb precisam fugir para não serem capturados. A busca de Jeanine por Divergentes continua, pois, após encontrar uma caixa misteriosa em uma das casas da Abnegação, supostamente pertencente aos fundadores da cidade, ela sabe que apenas um Divergente poderá abri-la e revelar a sua mensagem.

Insurgent-movie-review

Já há algum tempo eu aprendi uma valiosa lição: não devo esperar que as adaptações cinematográficas sejam 100% fiéis aos livros, isso é impossível, e é mais fácil encarar os dois como coisas completamente diferentes e não relacionadas, assim não acabo me decepcionando. Tendo isso em mente, fui ao cinema preparada para deixar minhas impressões do livro de lado e tentar aproveitar o filme. Não digo que fui completamente eficaz nessa tarefa, pois durante a maior parte do filme eu ficava pensando “tá errado, tá tudo errado“, mas tentei focar o filme e avaliar como ele, por conta própria, se saiu. Apesar de não achar que foi um filme ótimo, perfeito, incrível, merecedor do Oscar, do troféu Joinha e de todas as estatuetas possíveis e imagináveis, arrisco dizer que foi um bom filme, que dá para se divertir assistindo.

Insurgent-2015-Movie-desktop-wallpaper

Com o desenrolar da história e dos acontecimentos, Insurgente já conta com uma trama mais elaborada e envolvente que seu antecessor, e o ritmo do filme já é mais frenético e agitado. O cenário de “guerra civil” que foi se armando em Divergente atingiu novas proporções com a lei marcial instaurada pelo Conselho, a pedido da Jeanine, e a “descoberta” do exército dos sem-facção, e o expectador só consegue antecipar o momento em que a bomba vai explodir – pelo menos foi assim que meu amigo, que ainda não leu o livro, ficou ao meu lado. Também é visível que o investimento financeiro nessa sequência foi bem maior, como podemos perceber pelo nível de elementos como efeitos especiais, figurino e locações, que já estão bem melhores que no filme anterior.

2-26
Levando em consideração os acontecimentos descritos no livro, achei que o desenvolvimento dos personagens nesse filme deixou a desejar, e muito. No livro, vemos Tris lutando seriamente contra seus demônios internos, estando completamente traumatizada após os acontecimentos em Divergente, e vemos como tudo isso vai destruindo-a pouco a pouco, levando a tomar decisões com consequências perigosas para ela e aqueles que ama. No filme, apesar de tentarem retratar tudo isso, acho que ficou muito superficial e comedido, não chegando nem perto do estado em que a personagem deveria estar. Também não houve nenhum desenvolvimento do Tobias, foi muito pouco explorado o seu relacionamento com seu pai e sua mãe, e como isso o fez tomar decisões e mesmo se afastar de Tris em alguns momentos. Diversos outros personagens secundários também tiveram suas ações, motivações e dramas pessoais negligenciados, deixando a história superficial e unilateral. Nesse aspecto, acho que o filme ficou bem longe do que seria aceitável, o que é uma pena.

I_D024_10238_R

Mas, mesmo com a minha promessa de não julgar só de acordo com o livro, não posso deixar a obra em que o filme se baseou completamente de lado. Apesar de ser um bom filme, Insurgente deixa a desejar em alguns aspectos de fidelidade do livro. Não vou ser do tipo de pessoa que reclama da cor do olho do personagem, ou do corte de cabelo, pois acho que isso é o de menos na história, mas fiquei incomodada com alguns elementos do livro que ficaram faltando no filme, ou algumas coisas que foram criadas para o filme que não faziam sentido algum de acordo com o cenário proposto no livro. Um exemplo é o aparelho criado pela Erudição, que faz uma leitura da pessoa (?) e consegue determinar a qual facção ela pertence, ou se ela é Divergente. Em um cenário pós-apocalíptico, onde os recursos devem ser poupados e priorizados para a reconstrução da cidade, que ainda está em andamento, como é que eles teriam recursos ou meios para a criação em massa de um aparelho como esses? Assim como toda a história da caixa, que contém uma mensagem dos fundadores e só pode ser aberta por um Divergente muito, muito especial. A resposta para esse problema, também, não fez sentido algum, levando em consideração a própria história criada para o filme anterior – é entrar em contradição com o que eles próprios disseram… E uma mudança em específico, bem no fim do filme, me deixou bem confusa sobre como conduzirão o filme seguinte, o que não achei uma boa ideia. Acho que ficou muito aberto, não mostraram um elemento muito importante na caracterização do cenário social para a última parte da história, e não sei como os roteiristas farão para corrigir isso no próximo filme – é esperar para ver.

B9GyG0sCEAAhuhN

Uriah, finalmente *——*

No fim das contas, posso concluir que achei que Insurgente foi um bom filme, apesar de não ser uma adaptação tão boa. Para quem ainda não leu os livros e não tem uma expectativa alta, é mais do que possível se envolver e adorar a história, e talvez, até, se interessar o bastante para ir atrás dos livros – o que, de um jeito ou de outro, acaba sendo um ótimo resultado. Para quem leu e adorou os livros, é mais uma oportunidade para ir ao cinema e ficar reclamando a todo instante que está tudo errado, e acusar os roteiristas de não terem lido o livro e terem destruído a história… Mas, ainda assim, é parada obrigatória para todo fã, que sabe como, apesar de reclamarmos, amamos ir ao cinema para ver a adaptação dos nossos filmes preferidos ❤

Título Original: Divergent Series: Insurgent
Direção: Robert Schwentke
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Miles Teller, Ansel Elgort, Kate Winslet, Jai Courtney, Zoë Kravitz, Octavia Spencer
Duração: 119 minutos
Ano de lançamento: 2015

Anúncios

Lista X #2: Onze livros adaptados para o cinema em 2014

Olá, pessoas!

Depois de pensar um pouco, resolvi transformar a recente coluna “Top X” em “Lista X”. Achei que a segunda me daria uma liberdade maior para trabalhar, já que não necessariamente precisaria ser um top, com a indicação dos melhores, apenas uma lista de itens em comum. Sendo assim, a partir de hoje será “Lista X”, com assuntos aleatórios que pipocarem na minha cabeça :3 Aproveitado o assunto, recebi uma newsletter da editora Novo Século, informando que os livros “Apenas um Dia” e “Apenas um Ano“, da autora Gayle Forman, tiveram seus direitos comprados pela Universal Pictures, e que os dois serão unidos para formar um novo filme, após o sucesso das bilheterias de “Se eu Ficar”. Enquanto passeava pela página da notícia, no site da Veja, me deparei com uma lista de livros que foram adaptados para filmes em 2014, então aproveito para relacioná-los aqui.

11. A Menina que Roubava Livros

a menina

Adaptação do romance de mesmo nome do australiano Markus Zusak, o filme estreou no Brasil em janeiro. O livro conta a história de Liesel Meminger, uma garota que se encanta pelo mundo dos livros e começa a furtá-los, seja de uma fogueira feita pelo Partido Nazista ou de uma luxuosa biblioteca da esposa do prefeito da cidade onde vive. Em plena Segunda Guerra Mundial, a família de Liesel ainda tem que lidar com Max, um rapaz judeu que pede abrigo para fugir dos nazistas.”

Skoob | Filmow

10. A Arte de Produzir Efeito sem Causa (livro) – Quando Eu Era Vivo (filme)

quando eu era vivo

O livro de Lourenço Mutarelli inspirou o filme de terror Quando Eu Era Vivo, que estreou de janeiro. O romance conta a história de Júnior, um rapaz que volta a morar com o pai no apartamento em que foi criado após se divorciar e perder o emprego. O retorno reaviva antigas lembranças, em particular os rituais sombrios realizados em companhia da falecida mãe.”

Skoob | Filmow

9. Philomena

philomena

O longa adaptado do romance de Martin Sixsmith e indicado ao Oscar de melhor filme chegou ao Brasil em fevereiro. O livro conta a história real de Philomena, uma adolescente grávida que se abriga em um convento para expiar seus pecados. Três anos depois, ela é separada de seu filho, que é vendido pela igreja e adotado por um casal americano. Philomena passa os 50 anos seguintes em busca do filho perdido, enquanto ele procura a mãe.”

Skoob | Filmow

8. Caçadores de Obras-Primas

caçadores

O filme que estreou no Brasil em fevereiro é baseado no livro de mesmo nome escrito por Robert M. Edsel. A obra narra a história real do roubo de obras-primas a mando de Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial. Estima-se que os nazistas tenham se apoderado de mais de 5 milhões de peças.”

Skoob | Filmow

7. Divergente

divergente

Adaptação do primeiro volume da trilogia escrita por Veronica Roth, o filme estreou no Brasil em abril. Os livros contam a história de uma sociedade futurista dividida em cinco facções responsáveis por administrar a cidade. Alguns dos líderes das facções possuem artíficios para dominar a mente de seus comandados. Os que são imunes a essa força são chamados de divergentes e considerados uma ameaça para a paz da sociedade.”

Skoob | Filmow

6. A Culpa é das Estrelas

acede

Versão cinematográfica do romance escrito por John Green, A Culpa É das Estrelas conta a história de Hazel Grace, uma adolescente com câncer na tireoide que se apaixona por Augustus “Gus” Waters, um rapaz que teve osteossarcoma e precisou amputar uma perna. Os dois se conhecem em um grupo de apoio e vivem um romance honesto, sem muitas expectativas para o futuro. No Brasil, o filme estreou em junho no Brasil.”

Skoob | Filmow

5. Se eu Ficar

se eu ficar

O livro da escritora americana Gayle Forman, que chega às livrarias brasileiras em agosto pela editora Novo Conceito, será adaptado para o cinema pelo diretor R.J. Cutler (The September Issue). Na história, a jovem Mia (Chloe Grace Moritz) sai para um passeio de carro e sofre um grave acidente, ficando entre a vida e a morte.”

Skoob | Filmow

4. O Doador* (livro) – O Doador de Memórias (filme)

o doador

O livro da americana Lois Lowry, O Doador (Editora Arqueiro) ganha os cinemas em agosto com a adaptação O Doador de Memórias. O filme conta com nomes de peso no elenco, como Meryl Streep, Katie Holmes, Jeff Bridges e a cantora Taylor Swift, e foi dirigido por Phillip Noyce, conhecido por Salt(2010) e O Colecionador de Ossos (1999). A história gira em torno de uma sociedade que acredita viver uma organização ideal, com comunidades divididas e poucas opções de escolha. Logo, o protagonista, Jonas (Brenton Thwaites), descobre que vive em uma farsa.

* O livro foi relançado pela editora Arqueiro como também “O Doador de Memórias”

Skoob | Filmow

3. Maze Runner – Correr ou Morrer

maze

O livro do escritor americano James Dashner Maze Runner – Correr ou Morrer (V & R Editoras) é a inspiração para o filme de mesmo nome que chega ao Brasil em setembro pelas mãos do diretor estreante Wes Ball. Na história, contada em uma série de três livros, o adolescente Thomas desperta em um local estranho, chamado Clareira, que é cercado por um labirinto. Sem nenhuma lembrança do passado, o garoto passa a conviver enclausurado com outros meninos de sua faixa etária, que tentam desvendar o lugar para fugir.

Skoob | Filmow

2. Garota Exemplar

exemplar

Baseado no livro de Gillian Flynn, o filme estreia em outubro nos Estados Unidos e no Brasil. No romance, Amy desaparece no dia do aniversário de seu casamento e seu marido, Nick, é o principal suspeito. Ele começa a investigar o caso e tenta convencer os moradores da cidade de que é inocente.

Skoob | Filmow

1. Jogos Vorazes: A Esperança (Parte 1)

esperança

A primeira parte do filme inspirado no livro A Esperança, terceiro da trilogia criada pela americana Suzanne Collins, chega ao Brasil em novembro. Nela, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence no cinema) se vê livre do poder da Capital e lidera uma rebelião contra o governo ditatorial de Panem, país fictício onde se passa a história.

Skoob | Filmow

Bônus: O Hobbit – A Batalha dos Cinco Exércitos

1

Não estava na lista da Veja, mas tenho muitos amigos que são grandes fãs, então não poderia deixar de fora. Tendo sido dividido em três filmes, a parte final de O Hobbit, de J.R.R. Tolkien finalmente chega às telonas. Com a conclusão da aventura épica de Bilbo Bolseiro e a Companhia dos Anões, o filme chega aos cinemas em 11 de dezembro.

Skoob | Filmow

E vocês, já assistiram ou querem assistir a algum desses filmes? Acham que ficou faltando algum na lista? Deixem nos comentários 😀

Atualização do Skoob e Teaser de Insurgente

teaser

ME AMASSA QUE EU ESTOU PASSADA! Hoje é um dia mais que incrível para os fãs da trilogia Divergente, pois saiu o primeiro teaser de Insurgente! (yaaay, faz a dancinha, tuts tuts tuts). Estava vagando ontem pelo Facebook quando vi que o teaser seria lançado hoje (sim, eu sou perdida na vida) e já fiquei em total estado de alerta. O dia de hoje chegou, assisti ao teaser e MEU DEUS ESTOU SEM CHÃO!

Com pouco mais de um minuto de duração, o teaser conseguiu me deixar louca para que março chegue logo. Vejo aqui o mesmo fenômeno de “Jogos Vorazes” se repetindo (e não, não acho que uma história é cópia da outra): com o sucesso de bilheteria do primeiro filme, o segundo já parece ter recebido um investimento bem maior. E, com mais dinheiro, a produção parece estar fantástica, os efeitos estão de tirar o ar. Agora me diz, com um teaser desses, como aguentar até março para poder assistir ao filme?

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR (EM INGLÊS)

Ao que tudo indica, a Tris (Shailene Woodley) está em uma espécie de simulação onde revê sua mãe, Natalie Prior (Ashley Judd). Já estou curiosa para saber em qual momento do filme esta cena se encaixa, e se tem a ver com toda a dificuldade que a Tris tem com lidar com a morte de sua mãe no fim de “Divergente”. Vai faltar coração para aguentar esse filme…

skoob 2

E esta não é a única novidade desta quarta-feira. O Skoob, a maior rede social brasileira voltada para os leitores, lançou uma nova atualização nessa madruga. O layout está repaginado, mas mantendo uma certa semelhança ao que estávamos acostumados. As páginas dos livros sofreram algumas alterações, assim como a área para postar resenhas, informar histórico de leitura, etc. Foi adicionado um botão de notificações e os recados foram centralizados em uma área de mensagens, não mais na página do perfil. Mas o maior destaque dessa atualização fica para a interatividade: agora, na página da seu perfil, você consegue ver as atividades recentes dos seus amigos de um jeito mais prático, e interagir com eles, curtindo ou comentando estas ações.

Mas, como nem tudo são flores, o site ainda está passando por uns pequenos tropeços e ajustes antes da atualização ficar redondinha. Alguns dos problemas envolvem lentidão para carregar as páginas e dados (e, algumas vezes, nem ao menos carregam, e é preciso atualizar a página) e erro de conexão, mas também vi alguns leitores reclamando na página do Skoob que a organização de suas estantes mudou, que os livros estão listados de forma aleatória. A moderação respondeu que os pequenos bugs e falhas já estão sendo identificados e a lentidão será solucionada, então em breve deveremos ter acesso a todas as novidades e melhorias de forma integral. É esperar e correr para o abraço 😀

XOXO

Protagonistas de “Como eu era antes de você” confirmados!

Olá, pessoas!

Nos últimos meses, os livros da Jojo Moyes entraram na minha lista de leitura, e acredito que aconteceu o mesmo com outros inúmeros leitores. Me apaixonei pelas capas, pelas sinopses, pelas recomendações que recebi, tudo. E hoje me deparei com a notícia de que “Como eu era antes de você” será o primeiro livro a ganhar uma adaptação para o cinema, com estreia em 2015. Sim, eu sou atrasada, eu sei. E, seguindo essa linha de perdida na vida, vi que os atores para os papéis principais já foram confirmados – yaay!

jojo

Vamos conhecer um pouquinho mais dos atores e da obra?

emiliaMundialmente conhecida por seu papel como Daenerys Targaryen, na série Game of Thrones (HBO), Emilia Clarke tem ganhado cada vez mais destaque na mídia. Apesar de ainda não contar com muitos trabalhos em sua carreira, a jovem inglesa, de 27 anos, que conquistou seu primeiro grande papel como a Mãe de Dragões, se apresenta como uma grande promessa para o meio artístico. Apesar de ser seu primeiro grande papel, a atriz já havia participado de inúmeras peças teatrais quando mais nova, tendo estudado na prestigiada Drama Centre London, após demonstrar o gosto pelas artes. Seus trabalhos incluem: participação nas séries Doctors e Futurama (voz), papel no curta Schackled e nos filmes Triassic Atack (2010), Spike Island (2012), Dom Hemingway (2013) e Terminator: Genisys (2015 – pós produção). E uma curiosidade: a atriz afirmou, em entrevista com Jimmy Falcon, que fez a “dança da galinha” e “dança do robô” em sua audição para a série da HBO, quando um dos produtores perguntou se ela poderia fazer alguma dança.

Marvel Avengers Assemble European Premiere 121517Tendo conquistado inúmeros corações adolescentes (e não só adolescentes) com seu papel em “Em Chamas“, o também inglês Sam Clafin (28 anos), começou sua carreira em 2010 e já coleciona um bom número de trabalhos. Sua estreia foi com o papel de Richard na série televisiva Os Pilares da Terra (2010, baseado no livro homônimo de Ken Follet). Também atuou nos filmes O Futuro Perdido (2010), United (2011), Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (2011), Branca de Neve e o Caçador (2012), Mary e Martha (2013), Jogos Vorazes: Em Chamas (2013), A Marca do Medo (2014), The Riot Club (2014), Love, Rosie (nos cinemas americanos em nov/14), Jogos Vorazes: A Esperança parte 1 (2014 – pós-produção) e Jogos Vorazes: A Esperança parte 2 (2015 – pós produção), e nas séries Any Human Heart (2010 – ) e White Heat (2012 – ). O momento curiosidade é: antes de ser ator, Sam queria ser jogador de futebol, e praticou o esporte até se lesionar aos 16 anos, tirando-o dos campos e levando-o ao teatro.

Sobre o livro

Capa_Como-eu-era-antes-de-voce2

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

E aí, algum fã da Jojo Moyes ansioso pelo filme? 😀

XOXO,

ME.

Fontes: 1 2 3 4 5