Projeto BLC #2: Livros ou Travessuras?

Olá, pessoas bonitas!

Como comentei no post da terça-feira, estou fazendo parte do Projeto Blogagem Literária Coletiva, criado pelos blogs Chá & Livros, Os Literatos e Diário de uma Livromaníaca, e já temos o segundo tema da postagem. Na verdade, o tema já havia sido enviado no começo do mês, mas, por motivos óbvios, deixei para postar hoje. E vamos de TAG!

livros ou travessuras

1. Livro Drácula: Os vampiros são caracterizados por sugar o sangue alheio, cite aquele livro que sugou todas as suas forças, deixando você sem ar.

Amo a trilogia Jogos Vorazes, de paixão, e ainda lembro claramente como foi a leitura do primeiro livro. Eu estava na faculdade e na época não tinha muito tempo para ler (nem muita vontade, para ser honesta). Estava acompanhando a série “House of Night” com uma amiga, que tinha os livros e me emprestava. Então, um dia ela chegou com “Jogos Vorazes” nas mãos, pouco depois de o filme ter saído no cinema, e eu já estava super curiosa. Nas primeiras páginas, estranhei um pouco o estilo de escrita, não estava muito acostumada a ler narrativas em primeira pessoa. Mas, assim que superei o estranhamento, devorei o livro de uma só vez, terminando-o em pouco mais de um dia. Me senti completamente fisgada, chocada, desde Harry Potter não me sentia tão envolvida por um livro. E posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que foi um dos livros que me fez superar o desânimo que estava sentindo para ler.

2. Livro Fantasma: É de consenso geral que os fantasmas existem nas histórias de terror para assustar e assombrar a todos. Comente sobre aquele livro que te assombrou durante muito tempo.

Tive que fuçar no Skoob, porque minha memória não é das melhores. Mas escolhi “Deixados para Trás” (não só o primeiro volume, mas toda a série), porque foi uma leitura que me impactou demais. Sou cristã e a leitura mexeu demais comigo, comecei a pensar nas coisas por uma perspectiva que ainda não tinha me passado pela cabeça. As primeiras páginas, que demonstram os inúmeros acidentes e desastres que ocorreram após o arrebatamento, me deixaram em “choque” por umas boas semanas. Li toda a série em uns dois meses, mas a história e os personagens continuaram comigo por muito mais tempo, e até hoje considero reler.

3. Livro Lobisomem: Tal qual a licantropia que passa de mordida por mordida, cite um livro que você gostou tanto que indicou a várias pessoas.

São muitos os livros que eu indico, mas são poucos os livros que eu SUPER indico, que saio recomendando para todo mundo, em qualquer oportunidade. Uma das minhas maiores recomendações não é só de um livro, na verdade, mas de uma série. Comprei “Eu sou o Número Quatro” e “O Poder dos Seis” em uma promoção no Submarino, só porque queria ler antes de assistir ao filme, e fui completa e totalmente surpreendida quando comecei a leitura. Amei a escrita do “Pittacus Lore”, me deixou presa do começo ao fim do livro, e toda a história me conquistou. Eu super mais que mega recomendo (oi?), vale muito a pena :3

4. Livro Bruxa: Bruxas são famosas por jogarem feitiços e maldições nas pessoas. Portanto, conte-nos qual livro que te enfeitiçou, pode ser tanto de forma positiva quanto negativa.

Acho que já deixei evidente o quanto eu amo Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais. Apesar de achar que a trilogia saiu um pouco melhor que a série, “Cidade de Vidro” é meu livro preferido de todo o conjunto, por isso vou usá-lo para ilustrar. Mas falando do conjunto da obra, fiquei completamente enfeitiçada pelo universo dos Caçadores de Sombras. A história me fisgou de um jeito que não tem escapatória e o mais provável é que eu acabe lendo basicamente tudo que for lançado nesse universo. Já estou aguardando ansiosamente por The Dark Artifices, e torço para que o James Carstairs apareça ❤

5. Livro Frankenstein: Infelizmente, o Frankenstein é aquele personagem o qual as pessoas julgam pela sua aparência aterrorizadora. Em sua homenagem, comente aquele livro que a princípio você julgou mal pela capa, mas ao ler você acabou gostando da história.

Bom, esse foi difícil. Precisei revirar minha estante pelo Skoob três vezes para conseguir me decidir por um – a verdade é que gosto da maioria das capas dos livros que já li. Em todo caso, esse foi um daqueles livros que comprei porque estava em promoção no Skoob. Uma amiga vivia lendo os livros da Marian Keyes quando estava na faculdade e, por lembrar disso, resolvi arriscar. Mas o livro acabou ficando parado quase um ano na minha estante, achei que não iria gostar. Não sei, acabei achando estranho aquela história de “Melancia”, “Sushi” e “Férias!”, e me perguntei que diabos poderia haver num livro com esses títulos, então achei que não gostaria tanto assim das obras da autora. Ledo engano, foi uma das minhas leituras preferidas deste ano, gostei tanto que já dei um jeito de comprar outros dois livros da autora.

6. Livro Zombie: O Zombie é aquele personagem clássico que não dorme. Qual foi o livro que te fez ficar acordada a noite toda sem conseguir parar de ler?

A verdade é que não sou muito de virar a noite lendo algum livro, gosto demais do meu tempo de sono. E não só isso, mas acabo não lendo muito em casa, me distraio e fico fazendo outras coisas. Mas vez ou outra acabo lendo até mais tarde (ou cedo, já que, para mim, não tem nada mais cedo que o começo da madrugada, já que são as primeiras horas do dia 😛 ), e um dos casos que lembro foi quando estava lendo “Harry Potter e as Relíquias da Morte”. Peguei o livro na escola com uma amiga, passei o dia inteirinho lendo (bons tempos do ensino médio, não tinha mais nada para fazer da vida e muito tempo livre) e entrei noite adentro. Não sei exatamente a hora em que parei de ler, mas fui até terminar o livro.

7. Livro Gato Preto: Essa é aquela lenda que você não sabe se acredita ou não e acaba ficando confuso. Sendo assim, fale daquele livro que te deixou confuso, sem saber muito bem como reagir a ele.

Aaah, “O Fim”, por que faz isso comigo?! Comecei a ler Desventuras em Série quanto tinha uns nove anos, pegando na biblioteca da escola, mas na época só consegui ler até o quinto volume. Por muitos e muitos anos, o box foi meu maior sonho de consumo literário. Quando finalmente consegui comprar o box, devorei todos os livros, ansiosa para descobrir todos os mistérios apresentados. Então chegou o fim de “O Fim” e eu não sabia bem o que pensar. Fiquei andando pela casa e comentando com todo mundo por umas duas horas, tentando processar como o livro havia acabado. De certa forma, combinou muito bem. Mas, ainda assim, eu queria algumas coisas um pouco diferentes. Não sei se amo ou se fico querendo bater no ‘Lemony’…

8. Livro Fogueira: A fogueira foi a causa das mortes injustas de muitas “bruxas”, assim como um símbolo presente em várias narrativas de horror. Conte sobre aquele livro que acendeu uma chama interior e te deixou pegando fogo de tanta raiva.

Não sou muito de ficar com raiva de livros, não no geral. Fico com raiva de determinado personagem, determinada passagem (ou da personagem durante o livro inteiro, como foi com a America em “A Elite”), mas acho que nunca fervi de raiva com algum livro. Mas como tenho que escolher algum, vou de “Amanhecer”, da saga Crepúsculo. Sim, eu li a saga inteira e até tinha gostado de “Lua Nova” e “Eclipse”, por motivos de: são os menos parados da saga. Mas fiquei bem irritada com “Amanhecer”, bem decepcionada, na verdade. Ok, ok, “é um romance, o foco não é a ação”, etc, etc. Sei que a maioria dos fãs defendem utilizando esse argumento. Mas um duelo mortal entre dois mega clãs de VAMPIROS, e, no fim, só uma vampira sem importância nenhuma para a história morre? Não comprei, não aceitei, foi o livro que mais me irritou. Estava super no ritmo da construção da batalha, criando inúmeras linhas de pensamento para tentar descobrir quem a Stephenie iria “sacrificar”, e o livro acaba dele jeito. Argh e_e

9. Livro Cavaleiro Sem Cabeça: Diz a lenda que o Cavaleiro que assombrava Sleepy Hollow perdeu a cabeça durante a Guerra da Independência dos EUA. Porém aqui o que faz perder qualquer parte do corpo são os livros, por isso, conte-nos sobre aquele livro que te fez perder a cabeça, ou seja, a compostura.

Novamente, não costumo ter esse tipo de reação com livros, mas como tenho que escolher um, vou de “Belo Desastre”. Perdi as contas de quantas vezes vi inúmeras pessoas falando super bem desse livro, e estava com certa vontade de ler. Fui visitar a Manu Herzer nas férias e ela tem o livro, por isso aproveitei para pegar emprestado e ler enquanto estava por lá. Conforme lia, lembro que vivia comentando “ok, é clichê”, “é muito clichê”, “é tão clichê que chega a ser piegas”. Isso até pouco depois da metade do livro. Aí fui terminando a leitura, o Maddox foi ficando cada vez mais psicótico, a Abby cada vez mais tosca (sim, tosca), o relacionamento deles foi ficando cada vez mais doentio e eu não conseguia parar de me perguntar o que diabos estava acontecendo ali. Quando terminei a leitura, fui fuçar o livro no GoodReads e me deparei com uma resenha que expressava perfeitamente a sensação estranha que eu tinha no peito e não conseguia entender. Depois de ler a resenha e reavaliar o que eu tinha lido no livro, não consegui entender como tantas pessoas ficam babando pelo Maddox e desejando um homem como ele na vida delas. Hello-o? Só eu percebi o louco psicótico que não aceita que a garota esteja com outra pessoa que não seja ele? Tem algo de MUITO errado nisso!

10. Livro Cemitério: O cemitério é um cenário clássico do Halloween e das narrativas de terror, ele é considerado um lugar terrivelmente calmo e silencioso, reservado para o sepultamento dos mortos. Para caracterizar o cemitério, cite aquele livro que você enterrou na sua estante, não terminou de ler ou nem mesmo começou, seja por ter esquecido ou por ter desanimado com a história.

Como já citei o Ciclo Herança na última tag, vou mudar um pouco. Comprei “E o Vento Levou” em abril do ano passado e tentei ler pouco depois. Mas não sei, acabei travando na leitura, não consegui pegar o ritmo e parei de ler lá pela centésima página. Tentei recomeçar umas duas vezes, mas sempre me distraía durante a leitura, tinha que reler o parágrafo, porque não estava prestando atenção, vez ou outra tinha que voltar uma página inteira. Depois de uma longa briga, resolvi aceitar a derrota e deixá-lo de lado por um tempo. Não sei, acho que simplesmente não era o momento certo para ler, tentarei novamente mais para a frente…

*****

Ufa, foi isso! E vocês, quais seriam suas respostas? 😀

XOXO, me.

Anúncios

14 comentários sobre “Projeto BLC #2: Livros ou Travessuras?

    • Liah Nogueira disse:

      Hey, Carol! Boa noite 😀
      Sim, também adorei a tag, achei que as meninas fizeram um ótimo trabalho xD Ah, que bom que gostou! *-* E opa, troco a Cidade dos Ossos pela Cidade de Vidro. Se um dia for visitar Alicante, me leve junto *——–*
      Beijos e ótimo domingo!

      Curtir

  1. Marina disse:

    Desventuras em Série é <3333333
    Se tu falou só do "O Fim", provavelmente não leu o "Lemony Snicket: autobiografia não autorizada". Ele revela muitas coisas da série inteira, e é mt mt mt bom. E também tem o "Quem poderia ser a uma hora dessas?" que dá umas dicas sobre algumas coisas que ficaram em branco também, mesmo não tendo a ver diretamente com o DeS.

    Curtir

    • Liah Nogueira disse:

      Oi, Marina!
      Sim, Desventuras em Série é MUITO amor, é uma das partes mais queridas da minha estante *—* E não, HASIUDHASUIDHASUIDHUAI, ainda não li. Já vi o livro, fiquei curiosa, mas nunca consegui comprar. Fico feliz por saber que existem mais algumas respostas, pois realmente fiquei curiosa, hehe. E não sabia que o segundo também teria algumas coisas sobre DeS, obrigada pela dica *-*
      Beijos e ótima semana!

      Curtir

      • Marina disse:

        Bah, a Autobiografia não tem algumas respostas, tem muitas! uhsauhsa Cada um dos capítulos responde a um dos mistérios da série. E sobre a “Só perguntas estranhas” (que só li o primeiro, nem posso falar muito kk), tem só uma diquinha de uma coisa praticamente irrelevante pra DeS, não é necessariamente algo, mas é legal de perceber 8D Ai, o Lemony é incrível.
        Agora quero ler o “por isso a gente acabou”, livro dele como ele mesmo haha
        Oh, pra ti também :3

        p.s. acabei de revelar minha identidade secreta do blog D: droga. agora já era. Dois anos no anonimato e me permito esse deslize… hahaha

        Curtir

        • Liah Nogueira disse:

          Oh, crap, agora eu quero, HASIUDHASUIDHAIUSDHIUA. Estou evitando comprar livros por algum tempo, porque comprei muitos nos últimos dois meses, mas assim que diminuir minha pilha de “vou ler”, compro os outros do Lemony. Porque, realmente, será bom ter muitas respostas sobre DeS, hehe. O Lemony é divertidíssimo, já folheei o “Por isso a Gente Acabou” e “Só Perguntas Estranhas”, e adorei.

          P.S.: HAUIDHAUISDHIUSHUIAHDUI Não se preocupe, não conto para ninguém D: E dois anos, que legal *—*

          Curtir

          • Marina disse:

            Quando puder compre ele então, vale a pena! Tem uns outros que não tão traduzidos, que tristeza ): Tipo o Beatrice Letters, que desgraça não entender inglêêês!
            Tô hesitando em pegar o “Por isso a gente acabou” porque sei que vou morrer chorando, acho melhor esperar um tempo. Já viu o vídeo do Handler na Grand Central Station perguntando sobre corações partidos? O cara como pessoa é demais também, queria poder conversar com ele um dia uhsauhas

            P.S. Dois anos não mostrando pra ninguém, aí fica fácil o anonimato XD mas agora comecei a divulgar um pouco, e comentar postando o link dele.. E ah, na verdade nem me importo mais, acho que até posso me assumir como eu mesma, mas dá um charme ter pseudônimo, né? HSUUHAS
            P.S.2: Sobre pseudônimos, passei por um tempo assinando com meu anagrama, só porque o Lemony me deixou fascinada por isso haha ai, DeS

            Curtir

  2. Ana Lima disse:

    Oláaaa, tudo bem?
    Eu adoro ler tags. Acho elas tão criativas, e com essa não foi diferente.
    Nunca li Jogos Vorazes, o que é uma pena. Sempre tive curiosidade mas como eu já vi o filme meio que acabou a “magia”. Mas a minha amiga é super fã e ama essa trilogia. Pelos relatos que ela conta esse livro não deixa a pessoa respirar de tão tenso que é. Acho que vou criar coragem e pedir emprestado esse livro para ela.
    Eu sou o número Quatro também é outro exemplo de livro que eu vi o filme antes de ler o livro. Mas eu pretendo comprar, pois estou super curiosa para saber como acaba tudo aquilo.
    Eu amo Os Instrumentos Mortais, foi a primeira vez que eu li algo do gênero e já me apaixonei, não sei muito bem qual livro é o meu preferido, pois acho que todos tem aquele toque especial…
    Sempre quis ler algo da Marian Keyes, mas ainda não tive oportunidade. Sempre julguei o nome dos livros dela pelo nome ser tão diferente, mas todos falam que os livros dela são bons…
    Bem, é isso. Adorei suas respostas *-*
    Beijosss

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    Curtir

    • Liah Nogueira disse:

      Oooi, Ana! Tudo bem, e contigo? 😀
      Ah, poxa, que pena! Eu realmente amo Jogos Vorazes, achei uma ideia realmente genial e tudo foi muito bem escrito, não tenho como não amar. Sei bem como é a questão de o filme desanimar um pouco a leitura, pois você já sabe a história, mas mesmo assim recomendo a leitura. Acho que vai se surpreender, a Suzanne realmente sabe o que está fazendo *-*
      Quanto a “Eu sou o Número Quatro”, é mais válido porque a adaptação é um pouco menos fiel que a de “Jogos Vorazes”. Existem algumas mudanças a partir do meio do filme, e a série continua se desenrolando muito bem na sequência.
      Aaah, Os Instrumentos Mortais ❤ Gente, meu amor por essa série não tem fim, ainda mais quando soma As Peças Infernais. E eu também julgava pelo mesmo motivo, achava um pouco (bem) estranho. Aí li esse e me apaixonei pela escrita dela *—*
      E que bom que gostou, fico feliz em saber *o*
      Beijos e ótimo domingo!

      Curtir

  3. Gaby Marques disse:

    Nossa, eu gosto taaanto da capa de A Estrela mais Brilhante do Céu! E do livro também! Foi o primeiro livro que li da Marian e acabei viciando, os livros dela estão ficando cada vez melhores. Não tem um que eu não tenha gostado.
    Quero MUITO ler Cidade de Vidro, li os dois primeiros da serie e preciso continuar o mais rápido possível, essa serie é demais ❤
    Adorei suas respostas.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    Curtir

    • Liah Nogueira disse:

      Oi, Gaby!
      Então, agora que eu li e gostei do livro, me sinto completamente apaixonada pela capa. O que me faz gostar automaticamente de todas as capas da Marian, pois seguem a mesma linha, hehe. E sim, ah, como amei esse livro! Terminei com aquela sensação leve, de dever cumprido, foi uma das leituras mais gostosas de 2014. E aproveitei o aniversário do Submarino para já comprar “Sushi” e “Um Bestseller para Chamar de Meu”.
      Ah, leia, leia sim! “Cidade de Vidro” é, para mim, o melhor livro de toda a série. Meu coração pulou uma batida umas tantas vezes, e quase parou em outras tantas. Foi o livro que selou de vez o meu amor por Os Instrumentos Mortais ❤
      Beijos e ótima semana!

      Curtir

  4. Paula Mirella disse:

    Olha quem está por aqui! Hahaha. Eu não poderia estar mais sumida, sei disso. Não gosto de ficar tanto tempo ausente, perco inúmeras postagens bacanas suas. ❤
    MAS, vamos à TAG:
    Sua forma de comentar as escolhas foi a coisa mais perfeita do mundo! Eu geralmente não leio TAGS, de verdade. Eu não tenho paciência, principalmente quando nenhum livro que o (a) blogueiro (a) citou, eu conheço. Então não consigo dar minha opinião. Mas contigo é super diferente: tuas palavras prendem qualquer pessoa! Uma postagem relativamente grande feito essa se torna pequena, poque os textinhos são gostosos de ler. ❤ E EM RELAÇÃO À TAGS, acho que preciso responder algumas no Poetisa & Literária. Me parece ser muito interessante e descontraído. 😉
    Tá aí uma saga que eu não leria por nada: Crepúsculo. Quando mais nova, eu era "apaixonada" pelos filmes e blábláblá. Mas cê muda, né? Reavalia as coisas, principalmente com pensamentos diferentes. E… Não sinto absolutamente nada pela história. Não consigo mais fazer um "julgamento". Não acho interessante, nem um pouco. Se tornou até enjoativo para mim. Quando você citou: (…) São os livros menos parados (…) eu fiquei: Oi? Eu poderia jurar que os livros seriam super bem construídos com muita AÇÃO. Hahahahahaha.
    Por mais incrível (ou não) que pareça, eu sou rendida à Chick Lit. É um dos meus gêneros literários preferidos, e sei que Marian Keys tá super nessa faixa. As recomendações dos livros dela em qualquer site vem acompanhados de recomendações da Sophie Kinsella, que é uma queridona por mim. Já venho me interessando há um tempo pela leitura da autora, mas só faço adiar. Eu juro que ri um bocado com: não sei, acabei achando estranho aquela história de “Melancia”, “Sushi” e “Férias!”, e me perguntei que diabos poderia haver num livro com esses títulos. Foi E X A T A M E N T E a mesma coisa que eu pensei! Mas depois de um longo tempo de explicações de uma amiga que é fã, eu dou um desconto para os títulos e pretendo comprá-los!
    Jogos Vorazes é uma trilogia que não chama minha atenção de jeito nenhum. Nunca tive muito interesse em ler, não sei porque. Mesmo se tivesse, já sei todos os spoilers possíveis que alguém pode conseguir e para mim não teria mais graça nenhuma.

    Um pouquinho grande este comentário, vou parar por aqui. ❤
    Um beijo enooooooorme!
    Paula, Poetisa & Literária

    Curtir

    • Liah Nogueira disse:

      Paaaula, socorro, nem sei por onde começar a responder, HASIUDHASUIDHAUISDHUIASDHUIASHDUIA. Mas bom, vamos por partes.
      Sim, notei seu sumiço, até dei uma passada lá pelo seu blog e vi que já tinha lido o último post, fiquei esperando seu retorno, hehe ❤
      Aaah, gente, obrigada *—* Eu sempre acho que estou falando demais, porque desembesto a falar quando o pessoal normalmente faz um comentário breve. Mas eu realmente tenho esse problema, sempre acabo escrevendo mega textos para coisas simples, e aqui no blog não é diferente, hehe. Vou contar a história do tio da mãe do vizinho do cunhado do cara que vendeu o livro para mim, antes de começar a falar do livro em si. Mas sei lá, é assim que minha cabeça funciona, sou o Ted de How I Met Your Mother, que quer contar toda a história, hehe. E eu absolutamente amo tags, mas também prefiro ler os comentários sobre os livros que já conheço, pois aí me sinto menos perdida :3 E sim, super recomendo escolher alguma tag e postar *–* Acho muito divertido responder e ajuda a diversificar o conteúdo do blog. Se quiser, já tenho duas tags programadas para a próxima semana, pois fui marcada por outros blogueiros. Postarei a tag "Isso ou Aquilo" na segunda ou terça, e a tag "Dias da Semana em Livros" na sexta. Se quiser responder uma, ou as duas, só me avisar e eu te indico xD
      Eu li "Crepúsculo" durante a faculdade, quando ainda só tinha o primeiro livro lançado. Fui ler o último pouco depois de "Lua Nova" ser lançado nos cinemas, e não época (antes do último) eu não era tão indiferente. Achava estranha a questão de vampiros brilhando no sol, e toda a relação do Edward e da Bella era bizarra, mas eu relevava e continuava lendo. O que estragou a saga para mim, de fato, foi o último livro. E sim, HAIUSDHASIUDHAHASIUDHAISDHAUI. Infelizmente os livros são na mesma pegada que os filmes – tirando a cara de constipação dos atores. O que eu tinha gostado no segundo e no terceiro era, justamente, a pancadaria. A parte com os Volturi no segundo, a batalha com os recém formados no terceiro. Tirou a pancadaria, não tinha nada que eu gostasse.
      E chick lit é amor ❤ Tudo bem que só li um livro, e justamente esse da Marian, mas já foi o bastante para eu me apaixonar. Eu ri, fiquei apreensiva, me emocionei, quase surtei quando achei que uma coisa iria aconteceu (não conto, spoiler :3). E nunca li nada da Sophie, mas também morro de vontade. Acho que vou completar minha coleção da Marian primeiro, aí começo a da Kinsella. HASIDHASIUDHASUIDHAIUSDHUIASHDUIASHDIUHASUI NÉÉÉ? Você bate o olho num título desses e NUNCA vai imaginar como pode haver uma boa história ali. Mas já sei que a Marian escreve bem, então vou arriscar mesmo assim.
      E uma pena que não tenha interesse em ler Jogos Vorazes, é a minha distopia preferida ❤ (com Divergente logo atrás, porque amei o sistema de Facções – e o Four *-*).

      Um pouquinho grande essa resposta, acho que paro por aqui também, hehe. E é bom te ver de volta :3
      Beijos e ótimo domingo!

      Curtir

Confessionário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s