Li até a página 100 e… #2 – O Jogo Infinito [James Dashner]

Olá, pessoas lindas!

Até que voltei rápido para a segunda edição dessa TAG. “Extraordinário” acabou tendo uma leitura tão leve e rápida que já estou de volta para o segundo post de “Li até a página 100 e…”. Como disse no post anterior, essa TAG/coluna/meme foi criada pela Cibele, do blog Eu leio, eu conto, e lá no blog dela vocês encontram informações sobre como participar também. Estou esperando a entrega dos meus livros de “As Peças Infernais” e, enquanto isso, resolvi pegar um dos poucos livros soltos que tenho na estante, e que achei que leria rápido – assim espero, já que quero começar TID assim que entregarem :3

LiAteAPagina100E

Assim como no primeiro post, também já passei um pouco da primeira página. Mas estava lendo no ônibus, não posso me culpar. O livro da vez é O Jogo Infinito, do James Dashner, o primeiro livro da trilogia “Doutrina da Morte” e o único lançado até então.

Primeira frase da página 100:

“Quando terminou, o agente coçou a barba do queixo, apoiando o cotovelo na palma da outra mão, e olhou para o chão, pensativo.”

Do que se trata o livro:

“O Jogo Infinito” conta a história de uma sociedade futurista, em que a realidade virtual é uma constante na vida da sociedade – ao menos daqueles que podem pagar por isso. Tudo corre bem na VirtNet, até que alguns jogadores começam a ser sequestrados e presos dentro do jogo, e seus corpos na Vigília (como é chamado o mundo “real”) ficam vulneráveis, entrando em coma ou estado vegetativo, e muitas vezes chegando a óbito. O SSV, o serviço de segurança da VirtNet, tentou abafar o caso por muito tempo, mas a coisa começou a sair do controle e eles passaram a recrutar jogadores com habilidades especiais de hackear o código da VirtNet para ajudá-los na caça a Kaine, a ameaça responsável por esse cyberterrorismo. Uma dessas pessoas abordada é Michael, o protagonista da história, que, junto com Sarah e Bryson (seus dois melhores amigos dentro do jogo), parte na busca por Kaine, impulsionado pela promessa de uma recompensa pelo SSV.

P.S.: Apesar de se passar em um futuro distante, não é uma distopia. É mais para “ficção científica”. Explicarei um pouco melhor na resenha ^^

O que está achando até agora?

Estou gostando. Mesmo, de verdade. Fico boiando em alguns momentos, é todo um novo universo para processar e absorver, mas a coisa está bem interessante. Estou curiosa para ver onde o autor vai me levar, se vai aprofundar a história ou ficar só na parte mais superficial, ainda não dá para arriscar. É a primeira vez que leio algo do autor, então não sei bem o que esperar. Mas espero que ele explique mais sobre o que são os Tangentes, fiquei completamente confusa nessa, hehe.

O que está achando da personagem principal?

O Michael é outra coisa que estou adorando. Ok que não deu para conhecê-lo muito ainda, mas o jeito brincalhão e desaforado (tanto dele quando do Bryson) me fez lembrar do Super Choque, aquele ar de “preciso fazer uma piadinha enquanto luto com o meu inimigo”, e eu sempre AMEI isso no Super Choque (comparação bizarra, eu sei). Não sei ainda como ele vai se desenvolver, se ele é realmente assim ou se foi só uma impressão minha, mas por enquanto estou curtindo o Michael.

Melhor quote até agora:

Olha, a verdade é que nunca fui muito ligada em quotes. Não sou a pessoa que lê, se depara com uma passagem e pensa “nooossa, que trecho legal!”. Não sou, é assim que funciona comigo, essas coisas passam batidas. Mas, já que preciso apontar uma, vou de uma fala da Agente Weber, na página 32:

“— Existem coisas piores que a morte, Michael – ela falou, franzindo a testa.”

Vai continuar lendo:

Com certeza! E, dependendo de como o autor tiver trabalhado a história, sei que ficarei louca pelas sequências 😀

Última frase da página:

“De um momento para o outro, o homenzinho não parecia mais tão pequeno.”

E já estou vendo que essa TAG será bem constante aqui pelo blog, dependendo do tamanho do livro e da minha disponibilidade, hehe. Mas estou gostando, já comecei a pensar na resposta quando estava na metade do processo. Sei que é outro livro que em breve terá uma resenha aqui, assim que terminar as pendentes. E vocês, já leram esse livro? :3

XOXO,

Me

Anúncios

6 comentários sobre “Li até a página 100 e… #2 – O Jogo Infinito [James Dashner]

    • Liah Nogueira disse:

      Olá Maiara, boa tarde! Tudo ótimo, e contigo?
      Opa, que legal, vou ler suas respostas também então. Adoro essa coluna *-*
      Sim, é muito interessante mesmo, estou adorando. E, apesar de se passar no futuro, não chega a ser uma distopia. É mais ficção científica mesmo.
      Já estou na página 198 e mal posso esperar para sair do trabalho e continuar lendo, hehe. E volte sim, será um prazer tê-la aqui novamente ♥

      Beijos e ótima semana 😀

      Curtir

    • Liah Nogueira disse:

      Olá Thay, seja bem vinda! 😀
      Sim, a ideia é bem legal e estou amando a leitura. Estou curiosa para ver qual será o desfecho do livro, o autor está criando um mistério bem legal em torno desse Kaine. E, apesar de se passar em um futuro distante, não chega bem a ser uma distopia. O autor preferiu classificar como uma obra de ficção científica e um romance psicológico (psychological novel; romance não exatamente no sentido de amor, mas de obra literária), e disse que não considera uma distopia, já que a sociedade continua estruturada normalmente, da forma que conhecemos, apenas com uma tecnologia bem mais avançada.
      O segundo livro será lançado semana que vem nos EUA, agora é só aguardar a V&R lançar por aqui também *-*
      Beijos e volte sempre ♥

      Curtir

Confessionário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s